“Por trás dessa lente também bate um coração …”

Para aqueles que têm miopia, hipermetropia, presbiopia ou astigmatismo, ou mesmo alguma combinação desses quatro, os óculos são absolutamente necessários. Sem eles, alguns não conseguem enxergar nem um palmo diante do nariz. Literalmente.

É ao som dos Paralamas que sugiro que você, que talvez também use óculos, continue a sua leitura …

É claro que cada caso é um caso e que cada pessoa possui determinado distúrbio visual, com determinado grau, fazendo necessário o uso de lentes específicas, que corrijam o problema em questão. Na miopia, por exemplo, a imagem é formada antes da retina. Nesses casos, o uso de lentes divergentes, que deslocam o ponto focal para trás, fazem com que os objetos distantes, que antes eram vistos com dificuldade, passem a ser mais definidos. O contrário ocorre com quem é hipermétrope. Nesse sujeito, a formação da imagem atrás da retina faz com que os objetos próximos sejam vistos com dificuldade. Para efetuar a correção desse problema são empregadas lentes convergentes.

A utilização de óculos, ou mesmo das lentes de contato, não resolve, efetivamente, esses problemas de visão. A função desses acessórios, na verdade, consiste em permitir que você, que talvez tenha alguma dessas deficiências visuais, consiga enxergar melhor e, assim, ler esse post.

google imagens

Para isso, entretanto, se faz necessário o emprego de lentes que sejam adequadas a você e, por exemplo, à intensidade de seu astigmatismo. E isso, caro leitor, só é possível a partir de exames adequados, de consultas com médicos especialistas e da compra de óculos em estabelecimentos adequados.

Você faz exames. O oftalmologista dá o diagnóstico. Você vai à óptica e adquire os óculos que lhe são necessários. Tudo não está resolvido, contudo, quando você decide ir comprar o que lhe foi prescrito em algum estabelecimento que não está apto a vender esse produto. Um exemplo? Os camelos.

Do ponto de vista clínico, isso não soluciona a questão e ainda causa prejuízos aos seus olhos e a sua visão, que serão expostos a lentes que, por não terem sido feitas sob medida, seguindo às orientações médicas, serão ineficazes.

Algo semelhante acontece com os óculos de sol. Ao longo de todo o ano, mas especialmente durante o verão, eles são facilmente percebidos pelas ruas. Grandes ou pequenos, coloridos ou em tons mais neutros, com lentes verdes, azuis, marrons ou pretas, eles são empregados, por muitos, como forma de proteção, mas por quase todos como acessório estético.

A questão é que, assim como os óculos de grau, os óculos solares também precisam ter qualidade. E qualidade não significa, necessariamente, que eles tenham que custar uma fortuna. Em várias ópticas é possível encontrá-los a preços mais módicos e, ainda assim, apresentando proteção contra os raios ultravioletas.

Essa proteção é importante devido ao fato de que, ao estar atrás de lentes escuras, a pupila se dilata, permitindo uma entrada maior de luz. Quando essas lentes não bloqueiam a ação dos raios, por não apresentarem filtros específicos, a retina acaba ficando ainda mais exposta, acarretando prejuízos futuros à visão.

Em linhas gerais, determinados cuidados com a visão são muito importantes. O acompanhamento médico em caso de dúvidas e a utilização de óculos, adquiridos nos lugares certos, são algumas das medidas que você pode tomar. Nesse sentido, cabe a você ter esses cuidados e a nós, do Ecolândia, levarmos algumas informações que lhe sejam úteis. Nós fizemos a nossa parte. Você está fazendo a sua?