A arborização urbana no interior do Brasil

As ruas da maior parte das cidades do Brasil é caracterizada pela ausência de árvores. Poucos municípios se destacam desse contexto, como é o caso de Porto Alegre e Recife, cuja paisagem caracteriza-se pela presença de árvores antigas, que não foram retiradas durante o processo de urbanização.

Mas no interior do Brasil a realidade é outra. Em cidades como Santa Maria e São Pedro do Sul, na região central do Rio Grande do Sul, a incipiente presença de árvores nas calçadas depende de políticas públicas e da iniciativa não-governamental, uma vez que o crescimento da população urbana não poupou o desmatamento quase completo da mata original nas regiões de concentração.

A mestre em Geomática pela UFSM, cuja dissertação trata da arborização urbana relacionada à qualidade de vida, Mara Sarturi afirma que uma das principais condicionantes para a pouca arborização urbana no Brasil é o fato de que as árvores são as últimas a chegar nos ambientes, depois do calçamento, das construções e do asfaltamento. Isso ocasiona que o espaço a elas destinado seja pequeno e de má qualidade.

Thomas Edson, técnico da Secretaria de Município de Proteção Ambiental de Santa Maria, explica que outros fatores característicos do ambiente urbano são considerados insalubres para as árvores, como a iluminação pública e o vandalismo da população.

Entretanto, já existe uma nova mentalidade dominante nos governos e na comunidade pela importância dada aos benefícios provenientes da arborização. Estudos comprovam que a presença de árvores nas ruas proporciona a diminuição de até 6ºC na temperatura atmosférica localizada. Além disso, o bem estar visual e a atração de pássaros e outras espécies da fauna que vivem em função das árvores aumentam a qualidade de vida da população. A árvore também faz com que a infiltração da água no solo aumente, o que faz com que os lençóis freáticos sejam abastecidos, o que é impedido pela impermeabilização do solo, generalizada nas cidades.

Para contornar esses desafios, toda a sociedade deve envolver-se no trabalho. O Poder Público municipal de muitas cidades foi recrutado pelo Programa de Aceleração do Crescimento para investir em arborização urbana como contrapartida aos investimentos do PAC, como ocorre em Santa Maria. O terceiro setor também pode colaborar, como relata Mara … sobre o contexto de São Pedro do Sul. E a comunidade em geral pode participar desse movimento colaborando com as iniciativas estatais evitando a depredação das árvores, cuidando das mudas recém plantadas e solicitando o plantio em frente às suas casas.

As prefeituras municipais, através das secretarias de proteção ambiental estão à disposição da população oferecendo mudas e assistência técnica. É importante esse auxílio especializado uma vez que nem toda árvore se adapta facilmente ao ambiente urbano. Os técnicos são capazes de indicar a espécie e as correções necessárias de serem feitas no local de plantio. Para entrar em contato com a Secretaria de Município de Proteção Ambiental de Santa Maria, acesse:

http://www.santamaria.rs.gov.br/index.php?secao=ambiental

Para acessar a dissertação de mestrado em Geomática de Mara Sarturi, clique em: http://cascavel.cpd.ufsm.br/tede/tde_busca/arquivo.php?codArquivo=1088