Ombudsman: programa de 26/08

Olá leitores!

Devido ao período de reestruturação do blog e retorno das atividades, nossa equipe demorou para recomeçar as postagens do Ombudsman, a nossa avaliação crítica semanal do programa. Para reativar os trabalhos, vocês conferem, hoje, a avaliação do programa do dia 26/08, que discutiu a homofobia. Para você, que não pode ouvir o programa no dia, no final do post está o link para conferir o que discutimos no Ecolândia.

Avaliação geral: O programa de forma geral foi muito bom, cumpriu seu papel social de trazer para a discussão um tema tão polêmico como a homofobia. Todos os quadros corresponderam às expectativas e cumpriram o seu objetivo definido na reunião de pauta. Em relação à apresentação e edição, tanto o Cristiano quanto a Daniela Pin tiveram bom desempenho. Houve alguns erros de leitura durante o programa, erro na inserção da “reportagem” durante o quadro “A cidade”, mas nada que comprometesse a qualidade do programa.

Quadro “Microfone Aberto” – A repórter Mariana Soares fez uma boa abordagem aos entrevistados, contextualizou o tema com exemplos do cotidiano e fez boa perguntas, além de colher a opnião de pessoas bem diversificadas, tanto em idade, quanto em profissão. Percebe-se que os entrevistados se sentiram meio travados para cometar sobre homofobia, já que suas respostas eram breves ou negativas.

Quadro “Entrevista” – Produzida pela repórter Bruna Homrich a entrevista fluiu: teve início, meio e fim, e as perguntas foram relevantes e abordaram várias polêmicas vinculadas na mídia, mostrando que a repórter tinha conhecimento do tema. Gostei da pergunta que a Bruna fez, em que ele pede sugestões de filmes , documentários ou livros para quem quer se informar mais sobre o tema.

Quadro “Previsão do Tempo” – O meteorologista se comunicou bem e informou de forma clara e precisa o ouvinte.

Quadro “A cidade onde a gente vive ” – Produzido pela repórter Giuliana Matiuzzi, o quadro resgatou a história do Vale do Menino Deus, descreveu a sua infraestrutura e sua importância para a região e, ainda, falou sobre a polêmica que cerca o nome do monumento. Em alguns momentos o quadro sofreu a interferência de um outro quadro, provavelmente da reportagem, que logo foi interrompido pelo editor, mas no geral o quadro foi bem apesar dessa interrupção.

Quadro “Reportagem” – O quadro feito pela repórter Laís Caceres apresentou alguns erros de edição perceptivos durante a reportagem. Em relação ao enfoque, a reportagem contemplou a jurisprudência em relação a união homoafetiva, com isso agregou novas informações que não foram abordadas pelo programa. A reportagem teve um bom texto e  apresentou fontes que conheciam e trabalhavam com a causa que estava sendo discutida.

Quadro “Perfil” – O quadro foi produzido pelo repórter Jean Senhorinho e contou a história de um torneiro mecânico. O perfil, como de praxe, teve um bom texto e trilha sonora, que juntos, renderam um belo quadro. Não houve nenhum erro perceptível.

Quadro “Dicas Culturais” – Os eventos divulgados contemplavam diferentes regiões e atrações diversificadas. Além disso, a dica de filme proporcionou um evento para o público infantil.

Quadro “Que bicho é esse” – As dicas foram fáceis e claras, possibilitando que os ouvintes não tivessem dificuldades para descobrir a charada. Além disso, o som do bicho proporcionava a descoberta quase que instantaneamente.

Quadro “Notícias” – As notícias estavam bem redigidas e tratavam de diversos assuntos, todos relevantes. Os “locs” estavam do tamanho ideal e não proporcionaram o cansaço de leitura por parte dos apresentadores.

Esse foi o ombudsman da semana galera, um espaço reservado para avaliar o programa Ecolândia. Não perca as próximas edições no blog!

Ecolândia: 26/08 – Homofobia

Por Reinaldo Guidolin