Ombudsman do dia 02 de setembro de 2011

 

Para ouvir o programa do dia 02: http://www.4shared.com/audio/-4BZuwWz/Ecolndia_Esgotos_-__02092011_-.htm 

Avaliação geral: O programa foi bom, mesmo com a falta da reportagem e com a entrevista no formato de relato. Devido a essas circunstâncias inesperadas, o microfone aberto, que também se apresentou de forma diferente nessa semana, virou o carro-chefe do programa, trazendo a ordem para a relação entre os quadros do Ecolândia.

 

 

Microfone Aberto (MA): Esse foi o quadro que mais surpreendeu. Pela grande participação do público foi possível perceber o interesse que o tema desperta na região. Nessa produção, o caráter de denúncia social da produção esteve bem destacado. As descrições detalhadas que os entrevistados forneciam além de trazer maior valor de realidade para a matéria a deixam mais humana também.

Algumas pessoas não foram devidamente citadas e inseridas no contexto do MA, o que causou confusão. A distância entre as vozes do Alexandre Flores e a minha intensificaram a sensação de estranhamento quando o mesmo começou a falar. Ele não havia sido “apresentado” devidamente aos ouvintes e o seu nome surgiu inesperadamente.

Faltou um encerramento mais gradual do MA, que terminou muito abruptamente

Entrevista: o repórter Reinaldo Guidolin relatou a entrevista devido a problemas que impediram o uso do material. Esse relato foi uma ótima maneira ar  perder o conteúdo do quadros, entretanto ele foi longo demais. O repórter que produziu o quadro poderia ter reduzido o tempo do relato para que ficasse mais dinâmico. Atentar para os barulhos da folha ao virar a página: eles são perceptíveis.

 

Previsão do Tempo: a linguagem foi adequada e o quadro dinâmico. Manteve-se dentro da proposta.

 

Reportagem: não realizada.

 

Perfil: A escolha de músicas feita pela Mariana Soares foi ideal, principalmente a que deu início ao quadro. A descrição foi sutil e fugiu um pouco dos esteriótipos do homem gaúcho, característica que humanizou a matéria.

 

A cidade onde a gente vive: O repórter foi feliz na associação das idéias com a música, principalmente na introdução, momento em que soube deixar os ouvintes curiosos.

 

 

Dicas culturais: As dicas estavam boas, mas acredito que a maioria não estava acessível ao púbico.

 

 

Notícias: Estruturação muito boa das notícias, se mostraram em tom de conversação. Nunca dificultaram a apresentação, pelo contrário, o diálogo leve favoreceu a interação entre os apresentadores.

 

 

Que bicho é esse?  Apesar de escolher um animal automaticamente reconhecível (através do som) as dicas foram muito bem escolhidas para não facilitar demais.

 

Apresentação: Houve pequenos erros de leitura que não prejudicaram o andamento do programa, mas um se destacou: no começo do programa, entre 2 min e 58 s e 3 min e 7 s os apresentadores ficaram confusos quanto ao tema do programa.

Os comentários após os quadros foram bem pertinentes e construíram uma ponte mais fixa entre o assunto e o ouvinte.

A Bruna deve cuidar o tom de voz dela, em alguns momentos do programa, como ao ler a cabeça do perfil, o seu tom de voz pareceu autoritário.

No final do programa as cortinas foram longas demais, tanto entre uma dica cultural e outra como entre as dicas culturais e a resposta do bicho faziam o ouvinte acreditar que o programa ou estava acabando ou muito próximo disso. O “bom fim de semana” em coro soou muito bem!