O poder da contrapropaganda

Não raramente a publicidade é encarada como uma ferramenta não honesta e que serve unicamente para impulsionar o consumo. O termo contrapropaganda, no entanto, vem no sentido contrário a essa idéia, unindo subversão e publicidade a fim de conceder um direito de reposta aos potenciais consumidores.

Partindo do pressuposto de que “se a publicidade me afeta, também posso afetá-la”, muitos indivíduos mostram através da arte, do grafite e da filosofia sua insatisfação com a sociedade e a imagem que é transmitida da mesma. Usando do humor, da ironia e do escracho, os contrapropagandistas problematizam as campanhas publicitárias, numa ação contra-hegemônica e contra-cultural. Com a massificação da Internet, as contrapropagandas alcançaram notável visibilidade.

Os vídeos abaixo trazem um exemplo de contrapropaganda: o primeiro vídeo consiste num comercial da marca Coca-Cola, veiculado mundialmente. O outro vídeo é uma paródia da primeira propaganda, de cunho crítico e que se configura como produção contracultural.