Está no sangue

No último dia 16 comemoramos a Semana da Música.
A palavra música se originou na Grécia – vem de musiké téchne, a arte das musas – e se constitui, basicamente, de uma sucessão de sons, entremeados por curtos períodos de silêncio, organizada ao longo de um determinado tempo. É um dos principais elementos da nossa cultura.
Assim, é uma combinação de elementos sonoros que são percebidos pela audição. Isso inclui variações nas características do som, tais como duração, altura, intensidade e timbre, que podem ocorrer em diferentes ritmos, melodias ou harmonias.

Há evidências de que a música é conhecida e praticada desde a pré-história. Provavelmente a observação dos sons danatureza tenha despertado no homem, através do sentido auditivo, a necessidade ou vontade de uma atividade que se baseasse na organização de sons. Embora nenhum critério científico permita estabelecer seu desenvolvimento de forma precisa, ahistória da música confunde-se, com a própria história do desenvolvimento da inteligência e da cultura humana.

Dificilmente encontraremos civilizações que não tenham sequer alguma manifestação musical. A música está impregnada em nossas raízes, ou seja, corre em nossas veias. Para indivíduos de muitas culturas, esta está extremamente ligada à vida.

A música expandiu-se ao longo dos anos, e atualmente se encontra em diversas utilidades não só como arte, mas também como a militar, educacionalou terapêutica – musicoterapia. Além disso, tem presença central em diversas atividades coletivas, como os rituais religiosos, festas e funerais.

Dentre os instrumentos musicais mais conhecidos estão os de sopro – que podem ser feitos de madeira, como a flauta e o clarinete -, instrumentos de corda – violino e guitarra -, de teclas – piano, de percussão – xilofone, e os eletrônicos, como o teclado e a bateria eletrônica.

No Brasil, a música tem forte influência da africana. Os escravos, quando chegaram ao Brasil, trouxeram consigo tambores – utilizados em rituais religiosos – além de ritmos como a umbigada e o maxixe, que deram origem ao samba. E o gosto por este ritmo musical fez com o que o Brasil se tornasse conhecido por “País do Samba”.

Entretanto, apesar desse forte predomínio do samba, hoje, o povo brasileiro é muito eclético. Não há o predomínio de apenas um ritmo musical, mas sim, de inúmeros, como forró, sertanejo, pagode, e é claro, MPB – Música Popular Brasileira.