Eleições 2012: é tempo de fazer escolhas certas

Estamos quase no final de setembro e, isso significa que, faltam duas semanas para as eleições municipais 2012. Todos sabem a importância de votar certo, de votar consciente. No Brasil, segundo dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), serão  138.544.348 cidadãos aptos a votar. É um número exorbitante e que, sem dúvidas, esses quase 140 milhões de brasileiros podem fazer a diferença, afinal, a mudança precisa começar a ser feita “em casa”.

Muito tempo passou desde a época do voto de cabresto, ou, o sistema tradicional de controle de poder político através do abuso de autoridade, compra de votos ou utilização da máquina pública. Esse tipo de voto tem raízes no século XX, quando os grandes coronéis usavam toda a sua autoridade para obrigar seus funcionários a votar no seu candidato preferido, ou o que lhe desse mais arrego político.

No auge do coronelismo, o eleitor só precisava levar um pedaço de papel com o nome do seu candidato e depositar na urna. Era um papel qualquer, trazido de casa mesmo. Para os coronéis, bastava entregar a cada um de seus empregados um papel já preenchido, e como a grande maioria dos eleitores eram analfabetos, estes apenas assinavam seus nomes.  Como a grande maioria não sabia ler, muitas vezes, votavam sem sequer saber o que estava escrito no papel que depositavam na urna. Era costume do coronel dar “instruções” aos trabalhadores antes de votar.

Image.

Um século se passou desde o voto de cabresto e, infelizmente, este ainda predomina na sociedade. É claro que muita coisa mudou, mas a essência é a mesma. A compra de votos continua, principalmente, com as pessoas menos favorecidas.

Comprar votos é um ato de covardia e de irresponsabilidade. Os candidatos devem ser eleitos pelas propostas e pelo plano de governo, e não pela quantia de dinheiro que podem dar. Então, não aceite e muito menos peça dinheiro. Somos brasileiros e precisamos exercer a cidadania para tornar a sociedade um pouco melhor. Vote limpo e voto consciente!