Para onde irão as barrancas do Uruguai

As barragens são reservatórios de água construídos artificialmente, com a finalidade de desviar o curso de algum rio, abastecer a comunidade local, ou também, para geração de energia, por meio das hidrelétricas. Porém, na maioria das vezes esses empreendimentos não levam em conta a vegetação natural, e principalmente a população que habitava a área anteriormente. 

É o caso das UHE (Unidades Hidrelétricas) construídas no Rio Uruguai. Um importante rio, que banha o norte, noroeste e leste do Rio Grande do Sul, e faz parte de uma das mais importantes bacias hidrográficas da América do Sul, a Bacia do Prata. Além de prejudicar a fauna e a flora das margens, as barragens nem sempre cumprem com os acordos de geração de energia. Geralmente, com a promessa de energia “limpa e renovável”.

A temática de defesa ambiental tem sido debatida por muitas universidades, ONGs e coletivos. Como é o caso do documentário produzido pelo Coletivo Catarse“Barragens – UHEs no Rio Uruguai”. Ele mostra a realidade de produtores rurais das regiões alagadas pelas construções, assim como todas as outras formas de vidas também foram afetadas. Além disso, traz depoimentos de diversas frentes, como movimentos da comunidade, prefeitos das cidades onde as hidrelétricas foram instaladas, especialistas e pesquisadores em diversas áreas, entre outros.

O que podemos observar é a pluralidade em um quesito: houveram mais prejuízos para a população local do que os benefícios prometidos.  Os pescadores e ribeirinhos que narram as suas aventuras nas tão famosas barrancas do Uruguai, hoje se preocupam com o seu sustento e o futuro de suas famílias. 

Assista abaixo o documentário.

Fontes: EcoAgência ; Catarse

Texto: Kelem Freitas Duarte